Guaraí - Tocantins - Brasil, Sábado, 25 de Novembro de 2017

Acessos: 77208

Você está em: Página Inicial » Notícias » Detalhe da Notícia

Pátria amada Brasil

Expressão musical de amor ao país, saiba um pouco mais sobre esta prática de cidadania e patriotismo nos dias de hoje

Shara Rezende
Palmas

Símbolo sagrado da Pátria, o Hino Nacional Brasileiro, de Francisco Manuel da Silva, com letra de Joaquim Osório Duque Estrada, foi oficialmente adotado pela República em 1º de setembro de 1971, através da Lei nº 5700. Hoje comemora-se o Dia Nacional do Hino Nacional Brasileiro e, em homenagem à data, o Jornal do Tocantins foi averiguar como esse símbolo tem sido preservado pelos tocantinenses. Confira também as principais regras e os autores da letra e da música do Hino Nacional brasileiro.

A advogada Leocádia Alexandre conta que cantava o Hino Nacional na escola quando criança e afirma que foi importante aprender a letra e a música, isso no sentido de aproximar os alunos dos símbolos do País. “Nesse ponto foi importante porque você cresce tendo um contato com esse tipo de simbologia nacional e patriótica.” Na opinião de Leocádia, as escolas deveriam manter o hábito de reunir os alunos para cantar o hino, para ela, também uma forma de ensinar sobre cidadania.

Colégio
O tenente Thiago Monteiro, coordenador disciplinar, explica que o Colégio Militar de Palmas reúne os alunos para um momento cívico onde é estimulado o senso de responsablidade e noções de organização. “Cantamos o hino para iniciar as nossas cerimônias e fazemos isso a fim de estimular a prática do civismo e do patriotismo de defesa da pátria. Essa é a grande importância, com isso conseguimos tornar os nossos alunos mais patriotas, mais conscientes do país onde eles vivem”, observa.

A estudante Fernanda Ferreira, 15 anos, conta que a rotina do colégio onde estuda é de reunir pelo menos duas vezes por semana os alunos em “ordem unida” para cantar o hino. “Acho muito importante que as escolas promovam esse momento, pois aprendemos mais sobre o nosso País”. Guibson Luan, 17 anos, considera importante no sentido de conservar o patriotismo dentro da escola e fomentar a cultura do brasileiro. “Todas as escolas deveriam ter esse costume, para assim cultivar o amor pela pátria.”

Aprendizado
O estudante Fernando Henrique, 16 anos, conta que só aprendeu a letra com a tradição de cantá-lo no Colégio Militar. “As escolas onde estudei não ensinavam a cantar o Hino Nacional”. Henrique lembra que o aprendizado servirá também na abertura dos jogos da Seleção na Copa do Mundo.

Quem se considera um profundo conhecedor do hino é o adolescente Guilherme Bastos, que aprendeu a cantar o hino quando ainda era criança. “Vim de uma escola que reunia todos os alunos para hastear a bandeira e cantar o hino. Isso foi muito importante porque representa a Pátria, é um momento de se sentir orgulho em ser brasileiro”, destaca.

A atendente comercial Uedislai Oliveira considera um erro não ensinar o Hino Nacional nas escolas. “Muitas crianças não conhecem o hino. Quando eu era criança a escola nos fazia cantar em todas as datas comemorativas e eu acho que essa tradição deve continuar. Os meus filhos não sabem cantar o hino e como a escola não ensina, eu mesma vou ensiná-los.”

Carlos Henrique Oliveira, 9 anos, conta que na escola onde ele estuda nunca o ensinaram a cantar o hino. “Eu tenho muita vontade de aprender para eu cantar junto com os jogadores da Seleção. Eu acho o hino muito bonito porque fala do nosso Brasil.”

Tradição
O sociólogo Élvio Quirino conta que a tradição cultural de cantar o hino não está sendo levada para a grade curricular da escolas do País e que as famílias não se encarregam de explicar para as crianças o seu significado. “O que percebemos é um certo caráter de desnacionalização, o hino é um símbolo de um povo, de uma nação. Então, uma nação que não valoriza seu hino é formada por um povo que ainda não se constituiu como nação.”

Para Quirino, o Brasil está construindo sua identidade e nacionalidade, por isso, o brasileiro ainda não tem o sentimento nacional de pertencer a uma pátria, isso porque há uma importância excessiva de valores externos. Quirino, acredita que ações como a Copa do Mundo e as Olimpíadas fomentam esse interesse do brasileiro em conhecer mais sua própria nacionalidade e de encontrar sua pátria, com seus costumes e tradições.

Saiba mais
Composição

A letra do Hino Nacional do Brasil foi escrita por Joaquim Osório Duque (1870 – 1927) e a música é de Francisco Manuel da Silva (1795-1865). Tornou-se oficial no dia 1 de setembro de 1971, através da Lei nº 5700.

Existe uma série de regras que devem ser seguidas no momento da execução do hino. Deve ser executado em continência à Bandeira Nacional, ao presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso Nacional. É executado em determinadas situações, entre elas: cerimônias religiosas de cunho patriótico, sessões cívicas e eventos esportivos internacionais.

Fonte: Site Senado

Você sabia?
Regras

De acordo com o Capítulo V da Lei 5.700 (01/09/1971), que trata dos símbolos nacionais, durante a execução do Hino Nacional, todos devem tomar atitude de respeito, em pé e em silêncio. Civis do sexo masculino com a cabeça descoberta e os militares em continência, segundo os regulamentos das respectivas corporações. É vedada qualquer outra forma de saudação (gestual ou vocal como, por exemplo, aplausos, gritos de ordem ou manifestações ostensivas do gênero). Segundo a Seção II da mesma lei, execuções simplesmente instrumentais devem ser tocadas sem repetição e execuções vocais devem sempre apresentar as duas partes do poema cantadas em uníssono. Portanto, em caso de execução instrumental prevista no cerimonial, não se deve acompanhar a execução cantando, deve-se manter em silêncio.

Fonte: Site Senado

Vocabulário
Plácidas: calmas, tranqüilas
Ipiranga: Rio onde às margens D.PedroI proclamou a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822
Brado: Grito
Retumbante: som que se espalha com barulho
Fúlgido: que brilha, cintilante
Penhor: garantia
Idolatrada: Cultuada, amada
Vívido: intenso
Formoso: lindo, belo
Límpido: puro, que não está poluído
Cruzeiro: Constelação (estrelas) do Cruzeiro do Sul
Resplandece: que brilha, iluminidada
Impávido: corajoso
Colosso: grande
Espelha: reflete
Gentil: Generoso, acolhedor
Fulguras: Brilhas, desponta com importância
Florão: flor de ouro
Garrida: Florida, enfeitada com flores
Idolatrada: Cultivada, amada acima de tudo
Lábaro: bandeira
Ostentas: Mostras com orgulho
Flâmula: Bandeira
Clava: arma primitiva de guerra, tacape
Letra
Hino Nacional Brasileiro

I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó pátria amada,
Idolatrada,Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu,Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

II

Deitado eternamente em berço esplêndido,

Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do novo mundo!
Do que a terra mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
“nossos bosques tem mais vida,”
“nossa vida” no teu seio “mais amores”.

Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!.

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
-paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Fonte: Jornal do Tocantins, edição do dia 13/04/2010

Notícias relacionadas